top of page

AUTOCONHECIMENTO E CHÁ

Atualizado: 25 de nov. de 2022

Iniciei no caminho do autoconhecimento fazem exatos 22 anos, através do yoga e da meditação.


Foram muitos caminhos, cursos, retiros, terapias e práticas. Muita prática!

Viajei muito, conheci lugares, templos, escolas, mestres e professores. Investi dinheiro, como também meu tempo precioso.


Muitos desses cursos e retiros não faria hoje, talvez pela maturidade, ou na verdade porque não fez muita diferença.


Outros deu nó na ALMA, e valeu cada segundo. O fato é que autoconhecimento é fundamental pra vida, e penso que deveria ser implementado em escolas e instituições de ensino desde a tenra idade.


Um tema que ao meu ver, deveria ser o assunto de reuniões de família, e inserido no tratamento médico.


As pessoas não se conhecem, e possuem muita dificuldade em administrar suas emoções. A maioria não sabem o que querem e não questionam suas escolhas.

Acredito que o mundo seria um lugar muito mais interessante se o autoconhecimento deixasse de ser elitizado, e mais explorado por toda sociedade e humanidade.


Mas o que tem a ver autoconhecimento e chá?


TUDO! A prática do chá, seu preparo, cerimônia, rituais, além do efeito maravilhoso no corpo e mente, é um bálsamo e uma incrível ferramenta para o corpo e espírito.

Nesse momento, é a prática mais significativa de autoconhecimento que pratico, compartilho e ensino as pessoas.

Em minhas buscas, não era o chá em si que buscava, e sim o seu ritual. Quando participei da primeira cerimônia do chá, meu coração pulou e minha alma floresceu através de um sentimento de reconhecimento que era aquilo que aspirava encontrar e conhecer.


O chá é terapia pra mim, auxilia na autoconservação, clareza, e compreensão sobre a vida.


É o professor da paciência, e principalmente no desenvolvimento da atenção e do silêncio que desabrocha naturalmente com a prática e algo imprescindível no caminho da auto-descoberta.


O silêncio e a pausa, é muito importante nesse caminho. A mente está cheia de informações, pensamentos, julgamentos e críticas. Parar certos momentos do dia, respirar devagar e oxigenar o cérebro, é essencial para que consigamos organizar nosso interior.


O chá e sua ritualística me faz fincar os pés no chão, enraizar, além de purificar. Quando me sinto confusa, tomo chá. Quando estou triste, tomo chá. E também quando estou feliz, tomo chá!


A prática do chá também ensina como suportar as tempestades da vida. Todos os dias quando me sento para preparar, meditar e degustar meu chá, eu sei e sinto no coração que tudo ficará bem.


Nos dois últimos meses viajei, e não consegui me sentar todos os dias com meu chá como gosto de fazer diariamente. Fiquei impressionada como isso refletiu no meu emocional e mental, e me fez compreender a importância em criarmos espaço na rotina para o nosso trabalho pessoal e interno.

Com tanta agitação, compromissos, e interferências externas, estamos sujeitos a nos perdermos no caminho, e o pior, da gente mesmo.

E não estou falando que não devemos trabalhar, pagar as contas, viajar, estudar e manifestar coisas lindas, mas sim criar espaço para observar com atenção o que está ocorrendo dentro da gente, e como estamos agindo e reagindo perante os acontecimentos da vida.


Isso também é autocuidado!

Todos os dias me sento para preparar o chá de forma ritualística, mas se não for possível dessa forma, apenas preparo uma xícara de chá e me sento em silêncio, e enquanto o chá atinge a temperatura adequada para ser degustado, fecho os olhos por alguns minutos, faço algumas respirações profundas, e procuro relaxar corpo e mente.

Enquanto bebo o chá em pequenos goles, simplesmente observo os pensamentos passeando num vai e vem incessante. Não controlo nada, só observo.

Durante esse tempo com o chá, a única coisa que procuro fazer é bebê-lo. Não exijo nada, e se minha mente desejar fixar atenção em algum pensamento, gentilmente volto a respirar mais lento e profundamente.

Esse é um tempo precioso pra mim, pois nessa pausa nutro meu corpo, relaxo a mente e organizo meus pensamentos. Além de abrir espaço para novas ideias, para a criatividade, e principalmente para ter aquela conversa boa e verdadeira comigo mesma!

Autoconhecimento é ouro e fundamental para saúde física, mental e espiritual.


Comentarios


bottom of page